Sistema Informatizado do Cadastro Nacional de Barragens Brasil

 

 

Um Pouco de História

Em 1932, na 2ª Reunião Anual da Comissão Internacional de Grandes Barragens (Internacional Comissiono on Large Dams – ICOLD – CIGB), realizada em Paris, a comunidade técnica de barragens percebeu a necessidade de estabelecer, com mais precisão, o que vinha a ser uma “grande barragem”, razão de ser da própria organização. Definiu então que “grande barragem” seria a estrutura com altura superior a 15m (ou 50 pés), medida do ponto mais baixo da fundação até a crista.

Mais tarde, em 1958, por ocasião da 25ª Reunião Anual e do 6º Congresso da ICOLD, realizados em Nova Iorque, foi decidido que seria elaborado um registro detalhado das barragens, classificadas a partir da definição adotada em 1932.

Logo depois, em 1959, a ICOLD constituiu o “Comitê Técnico do Registro Mundial de Barragens”, que após realizar extensa pesquisa, conseguiu, com êxito, em 1964, publicar a 1ª edição do Registro Mundial de Barragens (World Register of Dams – WRC), com informações fornecidas por 48 países, atualizadas em 1962, contendo o registro de 9.315 barragens. O WRC está até hoje na sua 4ª edição e, até 2013, foram cadastradas cerca de 39 mil barragens, pertencentes a 97 países membros do ICOLD e 78 países não membros.

O Brasil ingressou na ICOLD em 1957, por meio da Comissão Brasileira de Grandes Barragens, que foi sucedida em 1961 pelo atual Comitê Brasileiro de Barragens (CBDB), tendo este último constituído em 1970 a Comissão Técnica de Registro de Barragens, que inspirada no WRD, passou a organizar o Cadastro Nacional de Barragens (CNB).

 

O CNB

O Cadastro Nacional de Barragens (CNB) consiste em uma base de dados sobre todas as barragens existentes no Brasil, organizada e mantida pelo Comitê Brasileiro de Barragens (CBDB)

Para cada barragem são fornecidas várias informações (dados e características) úteis à elaboração de projetos, à construção de barragens, à pesquisa científica e às avaliações estatísticas sobre barragens.

O CNB serve também como fonte de informações sobre as barragens brasileiras incluídas no WRD (World Register of Dams).

 

CEASB

A parceria entre a Fundação Parque Tecnológico Itaipu, por meio do Centro de Estudos Avançados em Segurança de Barragens (CEASB), e o CBDB tem como objetivo desenvolver um sistema que gerencie informações relacionadas a um acervo técnico sobre barragens e que possibilite futuras pesquisas. O CEASB tem como missão gerar conhecimento e soluções nos temas relacionados à Segurança de Barragens, e dessa forma, pretende-se ofertar uma base de dados com informações técnicas sobre barragens que constitui um trabalho estratégico para o Centro. Além disso, o interesse é:

·         Ter uma base de dados confiável de todas as barragens nacionais;

·         Promover a gestão do conhecimento e informação de domínio público;

·         Atende à Lei nº 12.334/2010 que estabelece a Política de Segurança de Barragens. Em seu artigo 16, inciso I menciona que o órgão fiscalizador, no âmbito de suas atribuições legais, é obrigado a “manter cadastro das barragens sob sua jurisdição, com identificação dos empreendedores, para fins de incorporação no SNISB”

 

Sistema Informatizado do CNB

O CEASB, em parceria com o CBDB, desenvolveu um sistema informatizado para o Cadastro Nacional de Barragens, que vem sendo modernizado e atualizado, para oferecer ferramentas modernas de consulta de dados, com mais simplicidade, objetividade e confiabilidade.

Desse modo, o CBDB busca uma melhoria substancial em seu banco de dados sobre barragens, em benefício de seus associados e da engenharia de barragens em geral. Em paralelo, o CEASB passa a contar com uma ampla plataforma para a pesquisa sobre segurança de barragens.

 

Tela de entrada do sistema do CNB

 

Dados Cadastráveis

O sistema do CNB permite que sejam incluídos, em seu nível maior, os seguintes dados: da barragem, do reservatório, do vertedouro, da usina (se existente), do proprietário, do projetista, do consultor, da localização georreferenciada da barragem, do meio ambiente, bem como fotos, notas e registros de incidentes ou acidentes com barragens.

Nos dados da barragem, podem ser cadastrados, além do nome e da localização, a tipologia construtiva e de fundações, os dados geométricos, os volumes de construção e as principais datas e etapas de execução.

Os dados sobre o reservatório abrangem sua finalidade, tamanho e volume e os respectivos dados hidrográficos. Os dados sobre o vertedouro referem-se a sua tipologia, capacidade de descarga, comportas e vãos.

No caso de hidrelétricas, são cadastráveis os dados da casa de força (turbina, potência, energia assegurada e queda bruta), e os dados sobre as estruturas de adução (canal, túnel e conduto forçado).

Os dados ambientais referem-se, basicamente, às áreas de irrigação, volume de proteção contra inundações, propriedades rurais e núcleos urbanos atingidos, pessoas remanejadas, comunidades indígenas e licenças legais.

Em 2014, estão cadastradas no CNB cerca de 1400 barragens, embora os dados de muitas delas ainda estejam incompletos.

De modo a dar amplo conhecimento da existência dessa ferramenta, o Cadastro Nacional de Barragens será disponibilizado primeiramente aos sócios do CBDB, e posteriormente, à comunidade técnica da engenharia de barragens no Brasil e em outros países.

O Cadastro Nacional de Barragens, devido à sua amplitude, é, antes de tudo, um trabalho coletivo contínuo, que pressupõe cooperação de todos os interessados, em especial dos sócios do CBDB.

O acesso ao sistema do CNB, neste momento, é exclusivo aos sócios do CBDB, por meio do site: www.cbdb.org.br.

 

Consultas no CNB

O CNB já está preparado para que se pesquise a base de dados de forma simples a partir de múltiplas entradas, operáveis isoladamente ou em conjunto.

 


Padrão de consultas no sistema do CNB

 

Gráficos e relatórios pré-formados

O CNB possui gráficos e relatórios pré-formatados, que visam proporcionar consultas rápidas a dados de interesse mais frequente. Outras pesquisas podem ser feitas por meio do CNB, desde que solicitadas ao CBDB.

 
Exemplo de gráfico do CNB

Os relatórios contam as funcionalidades de salvar em PDF ou até mesmo exportar diretamente para formato .xlsx.


Exemplo de relatório do CNB

 


Exemplo de impressão de relatório do CNB

 


Exemplo de exportação de relatório de relatório do CNB
 

Como Navegar no Sistema do CNB

A navegação no sistema segue os padrões atuais de interface e de usabilidade, proporcionando o seu uso de forma simples e intuitiva em qualquer equipamento, seja um computador convencional, tablet ou até mesmo no smartphone. Para acesso, basta seguir estes passos:

·         Acesse o site do CBDB (http://www.cbdb.org.br/) e entre com tipo de acesso, login e senha na área restrita da intranet;

·         Selecione a opção “Barragens” e, em seguida, “Cadastro de Barragens”;

Assita o video tutorial abaixo: